3 problemas causados pela falta de alinhamento dos escritórios terceiros com os interesses da companhia

Os profissionais, inseridos na área do jurídico corporativo das companhias, compreendem que um dos principais problemas do setor é a falta de alinhamento dos escritórios terceiros com os interesses da companhia. Geralmente, vários escritórios realizam o serviço, utilizando seus próprios métodos e com seus prazos pré-determinados, o que nunca acaba sendo o ideal.

Esse trabalho deve ser elaborado com rigor técnico, não podendo apresentar erros grosseiros ou omissões que venham a prejudicar a parte interessada, além de dever contemplar todos os seus direitos e sustentando a sentença.

Se isso não acontece, acaba gerando muitos problemas e por consequência, o risco de trazer grandes prejuízos para as empresas envolvidas.  Neste texto, falamos justamente sobre este assunto. Confira 3 problemas causados pela falta de alinhamento dos escritórios terceiros.

Descontrole de informações

Vários escritórios trabalham na gestão de cálculos jurídicos e cada um possui os próprios métodos e prazos previamente estabelecidos. Isso acarreta em um grande descontrole de informações quando estes escritórios atuam como terceiros em um processo.

Sem uma plataforma que controle todos os dados jurídicos, fica extremamente difícil e muitas vezes inviável realizar comparações de desempenho e por consequência gerar relatórios estratégicos, monitor a performance de cada escritório, averiguar os cálculos contratados, analisar o número de condenações por período, entre outras coisas.

Realizar uma análise mais aprofundada é praticamente impossível em alguns casos devido a enorme complexidade que os cálculos judiciais exigem de cada escritório. E a falta desse parâmetro para a análise, também pode afetar o processo.

Diante desta situação de descontrole de dados, não é incomum acontecer conflitos de interesse por não haver informações suficientes. Uma ação, pode ir contra os interesses da empresa ou vice-versa.

Tempo desperdiçado

Como citado acima, não contando com todas as informações disponíveis em uma única plataforma, os colaboradores precisarão buscar os dados de cada escritório, um a um, para colher todas as informações que precisam. Todo esse processo exige muito tempo de dedicação, fazendo com que a companhia perca mais tempo do que o necessário, estressando os colaboradores e consequentemente isso pode afetar o resultado final.

Centralizar os dados, fortalece a gestão do jurídico corporativo, pois vai munir os profissionais de informações, permitindo que tomem as melhores decisões, reduzindo os custos e dando credibilidade ao serviço do escritório.

A agilidade e o cumprimento dos prazos no escritório é um importante diferencial, principalmente porque a Justiça brasileira costuma ser morosa na resolução de casos. Embora os profissionais não possam interferir em certos assuntos e em algumas etapas do processo judicial, ele poderá fazer de tudo para resolver o problema do cliente no menor tempo possível. Também contribui o próprio conhecimento do advogado e as relações que ele mantém com outros profissionais do ramo, incluindo juízes e promotores.

Tomada de decisão prejudicada

Sem as informações disponíveis para comparação e com os colaboradores perdendo muito tempo ao longo de todo o trabalho, naturalmente tomar decisões mais assertivas sobre como conduzir o processo fica mais fácil, reduzindo as chances de sucesso e trazendo ganhos significativos para o contratante.

Se não houver organização e os escritórios jurídicos falharem na execução do processo, isso muitas vezes acaba resultando em uma falta de controle dos resultados e consequentemente a empresa que fez o pedido, pode sair prejudicada do caso.
Estes são apenas alguns dos benefícios que a centralização dos cálculos pode gerar. Além disso, todo o processo é realizado por uma equipe especializada e altamente qualificada, multidisciplinar, qualificada e focada em cálculos e perícias. Quer saber mais sobre a Compliance Perícia Contábil? Acesse: http://www.compliance.wiggle.com.br/

Leia mais:

[eBook] Os indicadores que todo jurídico corporativo precisa acompanhar para gerar saving financeiro!

ebook