3 motivos cruciais para o advogado indicar peritos assistentes com experiência na área do objeto do processo

Quem atua na área sabe que poder contar com um perito com experiência, faz total diferença na rotina de trabalho e consequentemente na qualidade do resultado final, sendo extremamente importante tanto nos processos judiciais quanto nos extrajudiciais.

Somente quem entende do assunto e possui anos de experiência consegue realizar um trabalho com a devida eficiência a fim de garantir ao seu cliente a melhor defesa técnica com a elaboração de laudo, inserção de fotos ou medições realizadas no momento da perícia, além do acompanhamento do processo até o momento da sentença, em que se espera resultado favorável.

São diversas as vantagens que um profissional qualificado pode oferecer e por isso, separamos três motivos cruciais para o advogado indicar peritos assistentes com experiência na área do objeto do processo. Confira!

É um direito garantido em lei

Contar com um assistente técnico para acompanhamento de perícias judiciais é de extrema importância e inclusive um direito garantido pela lei, pois pelo seu trabalho é que se estabelece o contraditório e a ampla defesa na Perícia Judicial. Em outras palavras, sobre o entendimento do perito nomeado pelo juiz da causa são feitos questionamentos, e aos advogados das partes são concedidos prazos pré-estabelecidos nos autos para indicar seus assistentes técnicos. Conforme a lei, após o juiz nomear o perito especializado, às partes precisam indicar seus assistentes técnicos.

Perito x Assistente técnico: Garantia de eficiência

Assim como o perito nomeado, o assistente técnico é também um perito na área. É importante que o advogado responsável indique peritos assistentes que tenham experiência na área objeto do processo, visto que estes profissionais também vão elaborar seus laudos com embasamento técnico-legal e dando seus pareceres precisos de conclusões diversas a respeito do mesmo fato, garantindo eficiência da prova pericial produzida.

Porém, apesar de ambos serem profissionais da área, é importante ressaltar que o assistente técnico tem uma função diferente da do perito nomeado, pois além de ter o conhecimento técnico-legal, ele também possui o conhecimento fático, que é bem importante para argumentação com o Perito Judicial na hora da perícia. O perito assistente, não é funcionário da empresa, mas sim um prestador de serviços, que conhece os setores e as atividades do cliente mais profundamente, e pode expor tecnicamente no momento que o Perito Judicial vai ao local colher as provas técnicas, os fatos reais que ocorrem na rotina de trabalho dos funcionários da empresa, conforme garantia prevista no Art. 473 do novo CPC, que assim prevê.

Leia também: Desafios do mercado de perícias contábeis judiciais

Fornecer argumentos técnicos específicos

Em relação a Justiça do Trabalho, o assistente técnico contratado pela empresa reclamada tem seu papel fundamentado no acompanhamento das diligências relativas à perícia, considerando que uma vez que o perito judicial vai até o local para conhecer as atividades dos funcionários e setores da empresa, o perito assistente também possui o conhecimento fático, podendo fornecer argumentos técnicos específicos ao perito, além de elaborar quesitos técnicos destinados a esclarecer os fatos e provas apresentadas, emitir seu próprio parecer e, se for o caso, impugnar o laudo apresentado pelo perito do juízo, na hipótese de constatar alguma irregularidade. Trata-se, portanto, de instrumento capaz de proteger os interesses daquele empregador acionado na justiça.

A Compliance conta com peritos extremamente especializados em determinados casos, atendendo clientes como Magazine Luiza e outras grandes companhias. Quer conhecer mais sobre o nosso trabalho?

✅ Solicite um primeiro contato com a Compliance Perícias! https://materiais.compliancepericias.com.br/calculo-experimental

Leia mais:

[eBook] Os indicadores que todo jurídico corporativo precisa acompanhar para gerar saving financeiro!

ebook